All Posts By

shock

05/06 – Dia Internacional do Meio Ambiente

Por | Meio Ambiente

Hoje é o dia Internacional do Meio Ambiente e embora estejamos todos ansiosos e estressados com tantas questões, de pandemias à protestos de rua em escala global, é preciso tirar um tempo para refletirmos também sobre esse assunto, que envolve a todos nós e é, sem dúvidas, o grande desafio da nossa geração. 

É mais um dia no calendário para tentar nos conscientizar sobre a importância de preservarmos o planeta que há anos vem nos sinalizando que está saturado. As mudanças climáticas e o total esgotamento de recursos essenciais para nossa sobrevivência, ambos derivados do nosso uso irresponsável, estão no limite de se tornar uma situação irreversível. Isso é o que apontam todos os especialistas sobre a questão, muito embora uma boa parcela da população, lideradas por líderes medíocres e criminosos, acreditem no contrário, e uma outra boa parcela acredite na realidade do fatos mas bizarramente ainda não está disposta a mudar certos hábitos e sair da zona de conforto que o desenvolvimento humano nos proporcionou.

Mas isso não vem de hoje, nem da geração anterior e será necessário um esforço gigantesco para que possamos ser uma sociedade mais equilibrada, para não dizer envolvida, com nós mesmos. A idéia de civilização e desenvolvimento que venceu há centenas de anos e nos guia até os dias atuais, nos separou por completo da nossa real essência e nos tornou egoístas. Criou-se a idéia de que a humanidade é uma coisa e a natureza é outra. Como se a natureza estivesse lá e nós aqui, separados por um vidro imaginário, um zoológico. A própria idéia de preservação às vezes nos diz isso: Precisamos preservar “aquilo lá”, como se apenas por beleza, e não que precisamos nos preservar. Que ao salvarmos uma espécie qualquer de extinção, estamos salvando a nós mesmos de extinção. Ao sermos conscientes e responsáveis em relação ao lixo que colocamos na lixeira da rua, estamos mantendo a nossa casa, o nosso quarto e a nossa cama, mais limpa. Somos um só, interligados intrinsecamente, e essa é a única consciência possível.

Mas o que eu posso fazer se não tenho esse poder todo, se sou apenas um civíl? 

Tudo vai começar com a reflexão que o dia de hoje nos propõe. Como qualquer assunto, precisamos estudar e nos inteirar do que está acontecendo, ouvindo pessoas que estão nessa batalha há muito tempo, os povos originários da nossa terra e os especialistas. Mas nós, cidadãos que ainda pertencemos a uma democracia, temos outras duas grandes armas em nossas mãos. A primeira é o poder do voto! Óbvio, né?  Tem muita gente boa por aí e o tema do meio ambiente precisa ser pauta principal de qualquer candidato que mereça nossa atenção, ainda mais no Brasil, que por seu tamanho e diversidade é peça central nessa luta. A segunda é a consciência em relação a nossa forma de consumo e o que consumimos, onde depositamos o nosso dinheiro e o que ganhamos em troca.

A Shock foi criada por causa dessas questões e acreditamos que essas duas armas são suficientes para mudarmos o rumo da história radicalmente. Não subestimem o poder de reação da nossa mãe natureza. Se fizermos direitinho podemos reverter esse quadro e sei que não estamos sozinhos nessa. 

 

Para nos ajudar, criamos uma lista de personalidades, especialistas, instituições e marcas que nos inspiram e valem muito a pena seguir.

 

Marina Silva (@_marinasilva_)

Ex-ministra do Meio Ambiente, 3 vezes candidata a presidência da república e fundadora do partido Rede Sustentabilidade, Marina é daquelas pessoas com uma trajetória linda e honesta. Uma pena não ter mais ela em um cargo de comando, mas ainda assim é uma das vozes mais importantes no assunto.

Aílton Krenak (@ailtonkrenak)

Ambientalista, escritor e um dos líderes indígenas mais conhecidos mundo afora, os livros do Aílton e suas falas mudaram profundamente a nossa forma de olhar o mundo.

Sônia Guajajara (@guajajarasonia)

Líder indígena e ex-candidata a vice-presidência na chapa de Guilherme Boulos, fundadora da APIB , ela tem ajudado a levar para o mundo os desafios que os povos indígenas vêm encontrando no Brasil e os crimes contra eles cometidos.

André Trigueiro (@andre_trigueiro)

Jornalista e ambientalista, o André leva diariamente notícias sobre o tema tanto para a TV quanto em suas redes. Lutador incansável por um mundo mais equilibrado e verde. 

Giovanna Nader (@giovannanader)

Ativista e fundadora do @projetogaveta que estimula a troca de roupas entre pessoas, a Giovanna virou porta voz importante  de um consumo mais responsável e consciente. 

Fê Cortez (@fecortez)

Fundadora do projeto incrível @menos1lixo, a Fê é referência para qualquer marca ou pessoa que decida se dedicar ao tema da sustentabilidade.

Greta Thunberg (@gretathunberg)

A Greta dispensa comentários. Aos 16 anos foi nomeada personalidade do ano pela revista americana Time por liderar greves e ser uma das vozes mais fortes a pressionar governos no mundo inteiro por mudanças na área ambiental. Isso mesmo, 16 anos.

Leonardo Dicaprio (@leonardodicaprio)

Além do lado ator que todos conhecem, Dicaprio também é ambientalista e usa toda sua fama a favor da causa ambiental.

Jane Goodall (@janegoodallinst)

Essa tá no olímpo das questões ambientais. Dona de uma das histórias mais bonitas e que ajudou a remodelar toda a maneira que nós lidamos com os animais. Desde a década de 60 ela lutou pelo bem estar dos primatas na África e hoje a sua fundação, Jane Goodall Institute, é uma das mais importantes do mundo.

342 Amazônia (@342amazonia)

Instituição criada pela produtora cultural Paula Lavigne, o 342 Amazônia usa o alcance das vozes de artistas para comunicar e mobilizar sobre proteção da Amazônia e denunciar os crimes cometidos contra a maior floresta tropical do mundo. 

APIB (@apiboficial)

Articulação dos Povos Indígenas do Brasil é uma importante associação que visa conectar e defender os direitos dos povos originários.

Green Belt Movement (@greenbeltmovement

Organização não governamental criada pela professora e ativista queniana Wangari Maathai, primeira mulher africana a receber o prêmio Nobel da paz. O projeto é um dos mais importantes do mundo e é concentrado na plantação de árvores e nos direitos das mulheres. 

Ciclo Selvagem (@selvagem_ciclodeestudos)

Idealizado pela @dantes_editora e mediado por Aílton Krenak, se trata de um ciclo de estudos sobre a vida, como eles mesmos se definem. Já tem alguns livros lançados que podem ser encontrados no site da editora. Simplesmente imperdível!

 

Marcas

Mescla (@mesclaroupas)

Marca carioca referência na moda sustentável, a Mescla preza sempre pelo uso de matérias primas orgânicas e recicladas.

Insecta Shoes (@insectashoes)

Fabricante de calçados veganos, feitos com borracha reciclada, sobra de tecidos e outros materiais ecologicamente responsáveis.

Levh (@levh.rio)

Moda praia que, assim como nós, visa o menor impacto ambiental. Seus maiôs e biquínis são produzidos com matéria prima regenerada, feita de resíduos retirados dos oceanos.

 

 

Por Octavio Ribas, fundador da SHOCK

A Incrivel Fotografia Subaquática de Ben Thouard

Por | Fotografia, Surf | No Comments

O premiado fotógrafo Ben Thouard desenvolveu sua paixão por imagens e sua obsessão por ondas crescendo em Toulon, no sul da França, onde aprendeu tudo sobre o oceano com seu pai marinheiro e desenvolveu uma estreita conexão com a natureza. Treinado por seus irmãos mais velhos, rapidamente se apaixonou e aprendeu muito sobre o surf e  passava a  maior tempo possível no mar ou tirando fotos de seus amigos surfando.

Depois de estudar em uma escola de fotografia de Paris, conseguiu realizar seus sonhos de viajar para o Havaí e capturar imagens surpreendentes. Durante os próximos dois anos, Ben viajou pelo mundo ao lado de profissionais em busca de paisagens e ondas que nunca haviam sido surfadas antes.

Em 2007, aos 22 anos, se estabeleceu no Taiti, onde começou a fotografar o surfe em Teahupo’o e, rapidamente, transformou sua famosa onda em seu quintal.Já muito reconhecido como fotógrafo de surfe e do oceano, Thouard recentemente ganhou destaque por suas paisagens subaquáticas únicas, atreavés das ondas do Taiti. “Comecei a passar todos os meus dias dentro d’água explorando novas formas de filmar”, disse ele. 

“Lentamente, fui percebendo que era possível fotografar uma paisagem através de uma onda. Depois das primeiras fotos eu me toquei que estava funcionando, era realmente o que eu estava procurando ”

O resultado é um livro chamado Surface, com mais de 120 incríveis de Thouard, lançado esse ano.“Surface”, disponível apenas em www.benthouard.com é mais do que apenas uma série de fotos”, explica Thouard. “É um corpo de trabalho que conta minha história e expressa minha visão pessoal do oceano.”

O curta-metragem acima, da incrível produtora ROAM, apresenta Thouard e conta como ele descobriu uma nova perspectiva de ver o mundo: embaixo d’água, logo atrás de um onda quebrando.